Tradição antiga
Desde inúmeras gerações, os Apurinã utilizam o caroço do Tucumã e a linha do arbusto Carrapicho para produzir colares. Antigamente os pedaços quebrados do caroço foram trabalhados com paus e pedras e lixados com folhas do mato. Este processo ainda é dominado por muitos.


Tecnologia nova
Visando alcançar uma escala comercial que atenda a demanda comunitária, hoje os Apurinã trabalham com vários tipos de sementes e utilizam em algumas etapas da produção, motores elétricos com discos de lixa e furadeiras. A oficina dos Apurinã da área 45 funciona com maquinas simples, construídas por eles mesmos, as quais funcionam com energia elétrica proveniente de um grupo gerador. Futuramente, essa fonte de energia deverá ser proveniente de uma roda d'água.


Sementes e fibras da Floresta

Tucumã
Astrocaryum aculeatum
A casca preta do tucumã vem sendo utilizada tradicionalmente para o artesanato dos Apurinã. Diz-se que ela possui propriedades energéticas e é um protetor espiritual.

Jarina
Phytelephas microcarpa
A semente da jarina, também chamada de marfim vegetal é, devido a sua dureza e cor branca, um excelente material para jóias. recentemente ele se tornou uma alternativa eticamente correta para o marfim.

Anaja
Maximilliana maripa
A semente do Anajá é utilizada para os entalhes marrons das jóias.

Acai
Euterpe precatoria
A polpa dos frutos do Açaí é utilizada para a produção de um nutritivo “vinho de Açaí”. Após a produção do vinho, as sementes passam por um processo de reciclagem, onde são secas e polidas para a produção das jóias.

Carrapicho
O fio das pulseiras e colares é feito da fibra resistente, obtida da casca do arbusto denominado de “carrapicho”.


Preservação ambiental

  • Minimizando a migração dos Apurinã para as cidades, a proteção legal da área indígena de 260km2 continua garantida;
  • A renda da comercialização de seus produtos supre as necessidades básicas dos Apurinã e diminui a pressão sobre a fauna e flora da área.
  • As sementes estão sendo colhidas através de normas conservacionistas que possibilitam o abastecimento de fauna, regeneração e perpetuação natural da espécie;
  • Para a colheita da principal matéria-prima, o caroço do Tucumã, os Apurinã desenvolveram junto com a ONG PESACRE um plano de manejo, no qual pretende-se incorporar as outras espécies exploradas.


O POVO APURINÃ | CADEIA PRODUTIVA | PLANO DE MANEJO | JÓIAS | CONTATO | HOME